Passaporte Fashionista

Blog de Moda Passaporte Fashionista

Diretamente de Paris

O SEGREDO DAS CAMÉLIAS DA CHANEL

Andrea Furco
Paris, 24/04/2019

Há quatro gerações encantando pessoas, artistas, designers e marcas conceituadas.

Há quatro gerações encantando pessoas, artistas, designers e marcas conceituadas, a Casa Legeron, fundada em 1727, seguiu pelos séculos levando a mais alta perfeição em formato de flores artificiais – e artesanais – para peças de roupas e acessórios da haute couture, bem como para coleções prêt-à-porter e clientes individuais em todo o mundo, tendo como matéria-prima tecidos de seda, organza, couro, veludo e plumas.

Atualmente dirigida por Bruno Legeron, a Casa Legeron passou a ser administrada pelo seu bisavó Louis Legeron somente em 1880, depois pelo seu avô Roger, em 1934. Já em 1956, sua mãe, Claudine, ficou à frente da maison. Foi quando, em 1976, Bruno começou a fazer parte dos negócios, sendo único administrador do ateliê desde 1993, ano da morte de sua mãe.

​Respeitada pela sua qualidade e perfeição, realizando todos os tipos de flores feitas à mão, acessórios de noivas, vestidos e enfeites de chapéus, a Casa Legeron manteve a mesma expertise, ferramentas e modo de produção desde sua fundação, trabalhando sob encomenda para marcas como Chanel, Balmain, Dior, Yves Saint Laurent, Givenchy, Celine, Dries Van Noten, Louboutin, Jimmy Choo e outros grandes nomes da alta-costura.


Entre flores como orquídeas, camélias, arranjos de cabeça, chapéus, penas de todas as cores e mergulhado nas tradições passadas de pai para filho, o ateliê de Bruno Legeron é um dos raros estúdios que ainda possuem um trabalho exclusivamente artesanal na França, onde o processo de fabricação das flores em tecidos é constituído por cinco etapas diferentes, podendo durar até 250 horas para produzir um único vestido.

Com isso, a fabricação das flores de Legeron exige conhecimentos específicos e complexos, sendo adquiridos somente com o tempo, como tingimento em várias etapas e de acordo com o efeito desejado, trabalho de chama em pétalas de flores, montagem, formação de penas.

A relevância e magnitude de seu trabalho frenquentemente tem resultado em convites feitos pela maison de Gabrielle Chanel, para criar novas “camélias da Chanel” – flor preferida de Coco Chanel e um dos símbolos mais icônicos da marca, e que já foi transformada em colares, broches e até vestidos de noivas. Além disso, entre suas outras criações está a semente de papoula da flor vermelha para a Kenzo adicionar “flor de Kenzo” aos seus produtos, o que comprova todo o cuidado, sofisticação e exclusividade inserida pela Casa Legeron no mundo na moda.

Ficou interessado na trajetória e trabalho desenvolvido para grandes marcas francesas e internacionais? Inscreva-se nos cursos do Passaporte Fashionista.

Bisous,

​Andrea Furco